Mais uma!

Resende-costense conquista medalha de bronze em campeonato brasileiro de jiu-jítsu


Esporte

Vanuza Resende1

fotoOtávio vem acumulando títulos expressivos ao longo de 10 anos de competições regionais nacionais e até internacionais (Foto arquivo pessoal)

Realizado entre os dias 16 e 18 de julho no Ginásio de Embu das Artes, em São Paulo, o Campeonato organizado pela Confederação Brasileira de Jiu-Jítsu Esportivo (CBJJE) contou com a participação do resende-costense Otávio Ribeiro da Silva, o Akon. O lutador ganhou Medalha de Bronze na categoria peso pena até 70 quilos.  

“Pela CBJJE foi minha primeira disputa. Em 2018, fui campeão brasileiro pela xcombat, no Espírito Santo. Esse ano, já na faixa marrom, o Ouro não veio, mas sim o Bronze. O resultado é fruto de um trabalho duro, juntamente com a minha equipe. Disputei numa categoria com alto nível técnico, tive dificuldade para bater esse peso, mas, por fim, o pódio: sou Bronze no brasileiro de jiu-jítsu da CBJJE”, comemora Akon.

Akon, que já está há quase uma década representando Resende Costa nas competições de jiu-jítsu, falou sobre suas expectativas ainda para o decorrer de 2021. “Competir é o que eu amo fazer. Já são quase 10 anos rodando o nosso país. O último embate foi no final do ano passado, em dezembro, quando fui Bronze no Campeonato Mundial, em Campinas, um grande feito diante das dificuldades de um ano de pandemia. A expectativa para 2021 é muito grande. Almejo lutar mais uns dois campeonatos até o fim do ano e continuar com o mesmo ímpeto, até chegar mais alto no pódio e, consequentemente, melhorar meu desempenho.” Entre as principais conquistas de Akon, estão: a conquista do Campeonato Pan-Americano 2017; Campeão World Cup e Campeão Brasileiro, em 2018; Bronze no Mundial 2020.

Para conseguir competir em 2021, Akon, além de contar com os patrocinadores, vendeu trufas para custear as despesas. O atleta, que também é funcionário público e acadêmico em Educação Física, comenta acerca das dificuldades que encontra para conseguir competir. “A vida de um atleta não é nada fácil. O corpo está o tempo inteiro sendo levado ao seu limite. É preciso conciliar trabalho, estudo, vida social, amigos e família. As dificuldades são grandes e elas foram agravadas pela pandemia de Covid-19. Outra dificuldade como atleta é a falta de apoio para as competições, mas isso é algo cultural em nosso país. Nessas olimpíadas têm muitos atletas sem patrocínio e até mesmo sem bolsa-atleta, devido ao corte que houve por parte do governo federal.”

Otávio agradece a todos que participaram com ele, coroando uma trajetória vitoriosa na conquista do Bronze no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu. “Quero agradecer à minha família, a minha equipe Bauer Team, a todos que me ajudaram comprando minhas trufas para custear as despesas, e dizer que esse Bronze é de todos vocês que estão comigo. Quero agradecer aos meus patrocinadores: Britax, Supermercado Resende Costa, Charme Feminino, Resende Turismo, Alessandro Telinhas, Irapê Alumínios e Enxovais e aos meus apoiadores: Expedicionário, Academia Ação Física e Prefeitura de Resende Costa, através da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer. Quero aproveitar o espaço e parabenizar o meu Mestre Ronald Bauer pelos seus 42 anos de jiu-jítsu e agora Faixa Coral na modalidade.”

Comentários

  • Author

    Muito obrigado por mostrar e ainda mais incentivar o esporte em especial o Jiu Jitsu que ainda é bem desconhecido de grande parte das pessoas...


Deixe um comentário

Faça o login e deixe seu comentário