Poesia nas areias do deserto

O poeta e escritor resende-costense Evaldo Balbino lança seu novo livro de poesias: “Inscrição no deserto”


Cultura

André Eustáquio0

fotoLive de lançamento de "Inscrição no deserto" (Imagem: arquivo do autor)

O deserto – imensidão de areia que foge ao alcance dos olhos, desafia a imaginação humana e torna-se referência quando desejamos falar de momentos áridos pelos quais passamos, especialmente sobre coisas da alma. O deserto deixa, porém, a aridez e abre suas páginas alvas à pena do poeta e escritor resende-costense, Evaldo Balbino.

“Inscrição no deserto” – Cabo Frio (RJ): Helvetia Éditions, 2020, 92 páginas, é o oitavo livro, quarto de poesias, de Evaldo Balbino. A obra foi impressa em março deste ano, porém, com o avanço da pandemia do novo coronavírus no Brasil, ficou parada no estoque da editora. “Todos nós ficamos esperando pelo ‘andar da carruagem’. Como sanitariamente o nosso país continua no difícil processo em que se encontra, a editora resolveu fazer um lançamento virtual”, diz o autor.

A obra

O prefácio do novo livro de poesias de Evaldo Balbino é de autoria da escritora e professora da Universidade Federal de Mato Grosso, Divanize Carbonieri. A autora associa, no título do prefácio (Uma inscrição na imensidão da vida), a vida à imensidão do deserto. “Inscrição no deserto de Evaldo Balbino é sobre o processo inexorável do tempo, que, como um rio caudaloso, leva em seu fluxo todas as coisas vivas e amadas. Esse deus da perda é evocado nessas páginas por uma voz poética que sabe estar diante de forças mais poderosas do que qualquer ação humana. Porém, a sua não é uma atitude de revolta, mas de reverência, marcada pela maleabilidade da água, que contorna obstáculos e preenche abismos. Ainda que o tempo seja ‘um cão faminto’, o ‘coração se alarga / desdobra panos e anseios, / querendo tirar da vida / o mofo do esquecimento, / o que suja sua beleza’. Da voracidade do destino, tenta-se retirar sentidos que se oponham ao apagamento de tudo o que existe”, escreve Divanize.

Nas tórridas areias suspensas na superfície do deserto Evaldo Balbino escreve capítulos da poesia da vida. Finitude e imortalidade, existência e tempo, Deus, desejo, amor... O leitor encontrará nas páginas de “Inscrição no deserto” reflexões poéticas (e profundas) sobre temas de ampla complexidade filosófica e existencial que instigam o homem – desde sempre - a buscar (e encontrar) o oásis pleno da vida.

“Inscrição no deserto é, na verdade, uma inscrição na imensidão, um mergulho na complexidade da vida. Emaranhar-se nos fios que compõem essa grande trama é o que resta fazer até que ocorra a consumição pelo tempo. Refestelar-se em prazeres efêmeros enquanto a consciência do fenecimento não adormece jamais. Fruindo desses belos poemas, leitoras e leitores certamente se tornarão mais cientes de tais realidades. É leitura pela qual não se passa incólume quando se tem um coração batendo” (Divanize Carbonieri – prefácio da obra).

A editora

A Helvetia Éditions é uma editora radicada na Suíça, com filial em Cabo Frio (RJ). Suíço-brasileira, ela tem atuação no mercado europeu e brasileiro e foco nas publicações nos idiomas francês e português. Promove eventos literários e participa de salões de livros em diferentes países. No seu catálogo, a editora apresenta diversidade, qualidade e alcance comercial em países como a Suíça, a França, o Brasil e Portugal, garantindo maior visibilidade internacional. Foi fundada em setembro de 2015 e conta com um catálogo de mais de 300 escritores, em franca expansão. (Informações retiradas do site da editora: https://helvetiaeditions.com/).

O autor

O poeta e escritor Evaldo Balbino nasceu em Resende Costa (MG) em 1976 e, desde 1995, vive em Belo Horizonte. É licenciado em Letras, mestre em Literatura Brasileira e doutor em Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde é professor de Português e pesquisador de literatura. Realizou Pós-doutorado na Universidade de São Paulo em 2017.

O escritor é membro da Academia de Letras de São João del-Rei (ALSJDR), onde ocupa a  cadeira no 1. A sua vasta obra é composta de crônicas, poemas, contos, artigos e ensaios de crítica literária publicados em antologias, suplementos literários, jornais e revistas acadêmicas. Assina, desde 2009, a coluna “Retalhos Literários” do Jornal das Lajes.

Evaldo Balbino já recebeu 23 distinções literárias em concursos promovidos por renomadas instituições tanto  no Brasil quanto no exterior, destacando-se: 3º lugar no Prêmio Edital Estímulo às Artes do Suplemento Literário de Minas Gerais em parceria com a Fundação Clóvis Salgado em 2005 (com o livro de poesias Moinho); Prêmio Braskem da Academia de Letras da Bahia em 2012 (com o livro de contos Amores oblíquos); Troféu MG Cultura em 2013 (pelo conjunto da obra publicada até esse ano); 1º lugar no Prêmio Humberto de Campos do Concurso Internacional de Literatura da União Brasileira de Escritores (UBE-RJ) em 2014 (com o livro de contos Amores oblíquos); 3º lugar no Prêmio Saraiva de Literatura em 2014 (com o romance Os fios de Ícaro); Menção Honrosa no Prêmio Stella Leonardos – Literatura Infantil – do Concurso Internacional de Literatura da União Brasileira de Escritores (UBE-RJ) em 2019 (com o livro de poesias infantis Lições de cigarra). Obras publicadas: Moinho (2006 – poesia), Móbiles de areia (2012 – crônicas), Filhos da pedra (2012 – poesia), Amores oblíquos (2013 – contos), Os fios de Ícaro (2015 – romance), Apesar das coisas ásperas (2016 – crônicas), Fantasma de Joana d’Arc (2017 – poesia).

Lançamento

O lançamento virtual de “Inscrições no deserto” acontecerá dia 31 de julho, às 17h (horário do Brasil) e às 22h (horário da Suíça).

Já está acontecendo a pré-venda, promocional, do livro através do e-mail do poeta, escritor e professor: evaldo_balbino@yahoo.com.br

 

Deixe um comentário

Faça o login e deixe seu comentário